O dia em que você se foi

De você apenas a lembrança Da sua ida apenas uma flor Para mim uma noite chuvosa Para você uma eternidade de amor. O último toque enrijecido Dos seus olhos, a última cor O último suspiro esganado Que por tanto tempo esperou Às três horas ao meu lado Às cinco também Seis horas lhe deixei E […]

Despertador

Eu sonhei Com cavalos e dias felizes Com a liberdade deles E com a minha própria Sonhei com realidades paralelas de alegria Em que eu montava e corria Sem hora pra voltar Mas o despertador apita gritando Sentado ao meu lado na cama ele me olha cândido Me dizendo que era hora de acordar. MARINA […]

Amarelo queimado

As fotos se pintam de sépia Obscurecem e envelhecem Minha mente também  Todos com pinceis amarelos queimados Pintando as memórias que vão deixando As estradas que vão passando As fotos todas em uma caixa Onde a própria caixa envelhece As traças corroem  Já levaram um ano inteiro Estão comendo a alfabetização  O mofo encobriu o […]

O Ponto

Ponto Sinal frustrado Causador do fim  Inveja a vírgula e sua continuidade, Inveja a exclamação e a sua efetividade, Inveja a interrogação e a sua sugestividade. Mas o ponto continua Sozinho sempre,  Dando os seus fins por aí,  Solitário carregando as suas mágoas. Até um dia de um texto qualquer, Andando por umas linhas Encontrou […]

Números

O meu mal começou  quando minha vida passou a ser números, 32, 29, 10. A minha nota, quanto tempo falta, o número de semanas, horas, dias, minutos, a contagem regressiva para o fim do mundo, a medição do meu próprio ser. A minha desgraça começou quando eu própria virei um número, uma estatísca. Porém por […]

Esse meu amor

Por isso que não lhe sou enquanto está em “a” eu estou em “mor” E quando você nota pra mim já acabou Você fica e eu vou Continuo a procurar a próxima vítima dos meus pensamentos ou, com sorte,  alguém que fale as sílabas na mesma velocidade que eu MARINA RUSSO

Cansei

Porque uma hora ou outra a gente cansa, os músculos pesam, as costas doem, e como doem. Estou cansada de carregar meu peso, cansada de ir juntando os cacos do meu futuro e enchendo sacos inteiros postos em minhas costas. Cansei de ir colhendo os louros que plantei, nunca louros foram tão pesados, e nem […]

Ode ao poeta

Poeta é inteligente Para viver das palavras tem de ser  Quando o poema custa a vir Quando a inspiração tende à esquerda Poeta e sua caneta Transformam branco em colorido Dão vida ao nada E com sua letra desajeitada Homenageia a falta de palavras  Com um poema repleto delas. MARINA RUSSO

Minh’alma

Minh’alma não é mais minha Essa agora chora Minh’alma não tem lágrimas para chorar Minh’alma cala silenciosa Ela é calmaria É azul céu e azul mar Alma de âmbar Minh’alma é serena Sonhadora, amena Alma dos romancistas Dos mais lindos poetas arcades Porém agora sem nenhuma calma, Onde foi para a minh’alma? MARINA RUSSO   […]