O Ponto

Ponto

Sinal frustrado

Causador do fim 

Inveja a vírgula e sua continuidade,

Inveja a exclamação e a sua efetividade,

Inveja a interrogação e a sua sugestividade.

Mas o ponto continua

Sozinho sempre, 

Dando os seus fins por aí, 

Solitário carregando as suas mágoas.

Até um dia de um texto qualquer,

Andando por umas linhas

Encontrou outros dois desafortunados.

Dois pontos

Que um em cima do outro estavam sendo abandonados

E unidos na solidão, 

Um se juntou com dois

E três pontos se tornam reticências,

Que traumatizados com os “fins”

Dão a tudo um final inacabado…

MARINA RUSSO

2 thoughts on “O Ponto

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s