Da morte ao amor

Pintei-me com as cores mais belas

Enfeitei-me com gotas de orvalho

Pra meu sangue escorrer em forma de seiva

Meus espinhos arrancados como estorvo

Com meu choro silencioso e esgarrado

Pelo meu futuro sacrificado

Da triste crueldade ao amor

Hoje enfeito uma casa

Alegro um coração

Pois Deus me fez rosa

Mas ser humano me fez paixão.

MARINA RUSSO

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s